español   français   english   português

dph participe la coredem
fr.coredem.info

rechercher
...
dialogues, propositions, histoires pour une citoyenneté mondiale

Desafios do comércio justo

Pauline GROSSO, Rosemary GOMES

06 / 2003

A necessidade de utilizar o Comércio Justo como impulso de transformação das regras do comércio internacional. Ou seja, o Comércio Justo deve-se desenvolver como um verdadeiro movimento social.

O Comércio Justo deve assumir um papel de educação dos consumidores. Deve sempre lançar campanhas destinadas à conscientização e responsabilidade da sociedade e a pressionar as grandes empresas e os poderes públicos.

Aliança entre organizações internacionais de credenciamento (rotulagem e elaboração de padrões) que têm como objetivo :

1) Promover e garantir que as preocupações com as questões do Comércio Justo façam parte do comércio internacional;

2) Procurar uma cultura de crescente melhoria profissional entre as organizações e membros;

3) Articular os selos de Comércio Justo criando maneiras de certificação adaptadas, isto é, com baixo custo e equidade.

4) Troca de informações sobre os pontos acima abordados.

Aliança necessária com outras redes de produtores de forma a intercambiar informações de todas as etapas relativas ao Comércio Justo.

Trabalhar sobre a questão da redução dos custos de certificação, como por exemplo :

1) Reduzir as exigências de documentação para pequenos proprietários e comunitários;

2) Promover credenciamento de certificadores a nível local;

3) Ampliar a oferta comercial;

4) Apoiar modelos de certificação que sejam mais baratos como, por exemplo, certificação de grupo;

5) Formar auditores locais.

Aliança necessária com o consumidor (Grupo de Compradores, Associação de Consumidores, Rede de Supermercados) para fechar o ciclo produtivo.

Implementação de estruturas de distribuição coerente com os princípios do Comércio Justo.

Desenvolvimento do Comércio Justo a nível local, para em seguida alcançar níveis superiores : regional, nacional e internacional. Desta forma os produtores poderão atingir vários mercados, não ficando presos a um só canal de distribuição. Fazendo alianças em seus países e internacionalmente também.

Sinergia entre o Comércio Justo e agricultura orgânica. Dois movimentos que se completam e contribuem para o desenvolvimento sustentável ecológico e socioeconômico.

Finanças Solidárias que ajudem o Comércio Justo a obter meios de independência e desenvolvimento autônomo.

Mots-clés

commerce équitable, finance solidaire, consommation responsable, producteur, système de production


, Brésil

dossier

Economie solidaire en France et au Brésil

Source

Compte rendu de colloque, conférence, séminaire,…

Documento Síntese do sub-grupo Comércio Justo – III FSM /Porto Alegre- Brasil janeiro de 2003

ABONG (Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais) - Rua General Jardim, 660 - 7º andar - Vila Buarque Cep: 01223-010 São Paulo - SP- BRASIL - Fone/fax: (55 11) 3237-2122 - Brésil - www.abong.org.br - abong (@) uol.com.br

Coordination Sud - 14 passage Dubail, 75010 Paris, FRANCE - Tél. 00 33 (0)1 44 72 93 72 - Fax 00 33 (0)1 72 93 73 - France - www.coordinationsud.org - sud (@) coordinationsud.org

contact plan du site mentions légales