español   français   english   português

dph participe la coredem
fr.coredem.info

rechercher
...
dialogues, propositions, histoires pour une citoyenneté mondiale

Colocação em rede dos grupos de moradores : estrutura « Palavras de Moradores »

François LEGRIS

05 / 2005

Contexto e gênese do projeto

O processo « Palavras de Moradores » nasceu no bairro Fives em Lille no Norte da França. Este antigo bairro industrial foi profundamente atingido pela crise econômica, com um empobrecimento significativo de uma parte da população (15 % recebe a Renda Mínima de Inserção) e a emergência de sofrimentos sociais (desemprego a longo prazo, alcoolismo, toxicomania, isolamento das pessoas, famílias monoparentais, insucesso escolar…).

É neste contexto que uma equipe militante intervém há vários anos dentro de um processo de projeto com os moradores dos setores sensíveis do bairro. A partir das preocupações compartilhadas, laços se criaram entre os grupos de moradores oriundos de diferentes lugares do bairro. Estas trocas entre moradores do mesmo meio permitiram que eles percebessem que estavam vivendo as mesmas dificuldades e compartilhando pontos em comum.

A intervenção fica sempre orientada em direção aos setores mais fragilizados do bairro : blocos habitacionais descentrados, lugares de moradia estigmatizados acumulando dificuldades sociais, econômicas e urbanas. Além de problemas ligados à degradação do habitat e do quadro de vida, os moradores enfrentam conflitos de classe social entre os mais velhos de cultura operária e as populações muito carentes, conflitos de geração, conflitos de nacionalidades… Neste contexto, o processo de « Palavras de Moradores » permite às famílias identificarem-se através da realização de ações conjuntas, resolver juntos problemas que elas enfrentam e desenvolver, de fato, um laço social sólido. O acompanhamento deu progressivamente origem à constituição de comitês ou associações de moradores em diferentes lugares do bairro. Estes grupos básicos, confrontados às mesmas dificuldades, às vezes rivais, associaram-se assim mesmo para criar entre eles uma estrutura comum, uma força que é hoje « Palavras de Moradores ». Em 2002, este processo deu origem à criação de uma associação lei 1901 « Palavras de Moradores » para ter uma existência jurídica e para solicitar meios de funcionamento.

Objetivo e processo

« Palavras de Moradores » é, antes de tudo, um processo de desenvolvimento social cujas chaves de entrada são a moradia, o habitat e o meio ambiente. Ele suscita e coloca em rede os grupos de moradores. Este processo concretiza-se através de ações coletivas de proximidade, estendidas em seguida ao bairro, cidade ou região. Trata-se de ser o mais próximo possível do morador, de ter uma escuta ativa e de construir juntos verdadeiras respostas aos pedidos expressos. A associação tem um duplo objetivo : a aprendizagem e a participação das famílias na vida social e aos processos de decisão por um lado, o reconhecimento do papel social destes grupos de moradores, por outro lado. Trata-se de passar da indiferença ao reconhecimento institucional, e não atuar « no lugar » dos moradores mas acompanhá-los afim de colocá-los em capacidade de agir para ser, antes de tudo, atores da vida social local. A associação intervém desta maneira em três níveis :

  • Acompanhando grupos de moradores localizados para trazer um apoio na busca de respostas às preocupações levantadas e ajudando na realização de atos significativos. Ela os sensibiliza às ações conjuntas e os ajuda a realizar ações coletivas. É ela quem vai estruturar o grupo de moradores e participar da construção de uma identidade coletiva. Um acompanhamento progressivo permite, quando as condições são requeridas, fazer evoluir o grupo de moradores para a forma associativa.

  • Acompanhando a rede dos grupos fazendo parte de « Palavras de Moradores » em Fives no nível da animação transversal para favorecer as trocas de informações, o reforço dos laços entre os grupos de moradores, etc. Ela ajuda o funcionamento da rede prestando atenção à participação ativa de cada grupo de moradores. Cada comitê ou associação de moradores convidando cada um por sua vez, tem que ajudar o grupo acolhedor na preparação dos temas abordados, animação da reunião com objetivo de dar a palavra a cada um, realização do relatório e sua difusão. Um acompanhamento é feito também na execução de ações atendendo uma preocupação conjunta como o “diagnóstico caminhando” na « limpeza em nossas cidades » iniciado em 2002 e concretizando esta dimensão de intervenção.

Uma ajuda logística e financeira contribuiu para a realização de ações festivas intermunicipais. Uma interface institucional para valorizar as competências das populações carentes e contribuir com a sua participação ativa nas instâncias públicas. É assim que estes grupos de moradores participam de comissões temáticas de bairro, de intervenções em centros de formação para adultos ou universidade, de manifestações nacionais.

  • A associação anima enfim trocas mais amplas no nível de outros bairros, outras cidades, outras regiões, intervindo na logística da colocação em rede. A oportunidade de trabalhar para esta colocação em rede foi dada, em Lille, durante a Assembléia Mundial dos Cidadãs fazendo participar Palavras de Moradores do colégio “organização dos moradores”. Além disso, os moradores decidiram prosseguir com suas trocas e trabalhar desde 2002 sobre o tema da « limpeza em nossas cidades », processo fundado em um diagnóstico compartilhado, realizado caminhando.

As atividades de « Palavras de Moradores » dizem respeito à família na sua globalidade. Elas são particularmente endereçadas aos adultos das referidas cidades, pois é sobre suas mobilizações e suas implicações que é fundada a dinâmica « Palavras de Moradores ». Mas a ação visa também a mobilizar militantes de bairro e pessoas recursos a se inscrever em um processo de solidariedade ativa.

A mobilização é feita pela rede das associações e comitês de moradores e pelo efeito « bola de neve » provocado durante o impacto dinâmico do processo « Palavras de Moradores ». Ela conta hoje com aproximadamente 250 pessoas e cerca de vinte associações em toda região.

Resultados

Esta colocação em rede dos moradores é uma riqueza, e pela realização de ações coletivas e pelas trocas de experiências ela permite :

  • O desenvolvimento de uma dinâmica transversal e o estabelecimento de um laço social sólido. O dinamismo dentro do grupo repercute-se entre os outros moradores do bairro. Um laço social é criado dentro do grupo e se estende para fora.

  • O reforço do funcionamento e da organização das associações e comitês de moradores assim como a criação de casas “relais”.

  • Uma contribuição para a diminuição do encargo constitucional a favor de uma organização coletiva. Os moradores organizam-se de maneira autônoma e acham juntos respostas para os diferentes problemas.

  • Uma valorização da imagem social através o sucesso das ações realizadas e seus impactos na mídia.

  • O desenvolvimento de aprendizagem e a transferência das práticas para outros domínios da vida social. Algumas pessoas participam das instâncias coletivas do bairro (reunião temática do contrato de cidade, reuniões de pais de alunos, delegados de pais de alunos…).

A associação (que paga um salário de meio-horário) funciona hoje com um orçamento em nome da política da cidade mas não tem perenidade financeira garantida,que é o principal limite de sua ação.

AITEC (Association internationale de techniciens, experts et chercheurs) - 21 ter rue Voltaire, 75011 Paris, FRANCE - Tél : 01 43 71 22 22 - France - aitec.reseau-ipam.org - aitec (@) reseau-ipam.org

contact plan du site mentions légales