español   français   english   português

dph participe la coredem
fr.coredem.info

rechercher
...
dialogues, propositions, histoires pour une citoyenneté mondiale

Qual é a nossa participação, como educadores, no processo de democratização ?

(Quelle est notre participation, comme éducateurs, dans le processus de démocratisation ?)

Angela Alves OLIVEIRA

10 / 1994

Os Encontros do SAPÉ, como dizemos, foram para mim momentos de estrema auto-avaliação e autocapacitação. Momentos únicos para mergulhar de cabeça na minha prática enquanto educadora.

Desde o primeiro encontro, Caruaru, ficou consolidado um grupo marginal, quero dizer: fora do normal, do comum. Atualmente pessoas novas também se aliaram a este grupo inicial e firmou-se uma intensa cumplicidade entre os participantes, porém distante.

Sobre o que conversamos, avaliamos, descobrimos durante estes encontros, pensei em inúmeros flashes para escrever. Iniciei alguma coisa, mas finalmente o que tem me preocupado é o destino do grupo, assunto em pauta no nosso último encontro. Tenho feito, a mim mesma, indagações como: Quem Somos? - Todas as pessoas do grupo têm consciência dos seus objetivos e dos objetivos dos demais? - Quais os nossos limites? - Que perspectivas temos enquanto grupo? - Por que não nos comunicamos com mais freqüência?

Estamos vivendo em tempos de busca da Democracia e brigando para conquistar a posição de Cidadãos, ou melhor de Gente, ou ainda, de Ser Humano. Esta busca que em outros tempos era a luta de poucos, hoje é a ordem do dia. Mesmo que não tenha igual significado, os espaços para a discussão sobre a cidadania se ampliam. Contudo a discussão ainda é muito superficial, impessoal, teórica e discursiva. Neste cenário fico imaginando a nossa participação como educadores: Qual é a nossa? Como contribuir com eficiência e sinceridade para que esse processo avance? Penso que nosso grupo pode sim, pode aprofundar mais esta questão e contribuir com maior eficácia.

A equipe do SAPÉ tem sido o "Paizão" do grupo e acho que no último encontro colocou a paternidade em questão. E agora? Ficamos órfãos? Acho que precisamos refletir bastante e profundamente sobre o nosso rumo.

Acredito que desde julho todos temos pensado sobre o assunto. Sendo assim, sugiro que no próximo encontro, do pessoal de Pernambuco, sejam discutidos a história e o destino do grupo, levando-se em consideração os seus limites e as suas perspectivas. Podemos começar (no decorrer/finalizar)lendo minunciosamente um texto que a equipe do SAPÉ produziu, intitulado: "As Perspectivas de Trabalho com as Prefeituras" (a partir da experiência do SAPÉ), pois já traz algumas indicações sobre os nossos encontros e acho que irá ajudar consideravelmente na nossa reflexão.

Tenho pensado em algumas idéias que venham consolidar ainda mais a nossa parceria, são elas: produzir um jornal onde fossem divulgadas informações sobre as experiências do grupo, fazendo-o circular o mais amplamente possível; viabilizar a rede de informações, sugerida pela equipe do SAPÉ através do computador; selecionar vários temas para produção de textos, livretos, como subsídios para os professores; abrir uma "sucursal" do SAPÉ em Pernambuco.

Todas essas idéias vão exigir de nós, com certeza, uma maior disciplina quanto à produção e articulação, bem como uma estrutura administrativo-financeira que pode ser concretizada a partir de projetos e/ou parcerias entre as instituições já participantes do nosso grupo.

Através deste relato tentei expressar um pouco a minha preoucupação quanto ao destino do nosso grupo, buscando sobretudo a sua continuidade e o seu crescimento.

E, para finalizar: que tal batizarmos o grupo? Vamos pensar um nome?

Mots-clés

éducation populaire, citoyenneté, formation, processus de démocratisation


, Brésil, Pernambuco

Notes

Através do insentivo à produção e leitura de fichas de capitalização de experiências pedagógicas, a rede BAM pretende favorecer a um processo de formação continuada junto a coletivos de educadores de jovens e adultos (hoje, existentes nos estados do Rio de Janeiro e Pernambuco). Está apoiado numa metodologia que valoriza a autoria e promove a interação entre educadores de diferentes contextos.

Source

Texte original

SAPÉ (Serviços de Apoio à Pesquisa em Educaçào) - Rua Evaristo da Veiga, 16 SL 1601, CEP 20031-040 Rio de Janeiro/RJ, BRESIL - Tel 19 55 21 220 45 80 - Fax 55 21 220 16 16 - Brésil - sape (@) alternex.com.br

contact plan du site mentions légales