español   français   english   português

dph participe à la coredem
fr.coredem.info

rechercher
...
dialogues, propositions, histoires pour une citoyenneté mondiale

A didática e suas relações : técnica, formação e desafios

(La didactique et ses applications : technique, formation et défis)

Cleide Figueiredo LEITAO

06 / 1996

O livro "Rumo a uma nova didática", organizado pela pedagoga Vera Maria Candu, reflete sobre uma das importantes questões da prática pedagógica, que é a técnica de ensinar, seja na relação que estabelece na sala de aula entre professor e aluno; seja nos cursos de formação; seja nos desafios que a prática pedagógica nos impõe. A origem desse trabalho remonta a alguns seminários sobre o tema e a uma pesquisa sobre os Novos Rumos da Licenciatura, desenvolvido pelo Departamento de Educação da PUC/RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro).

A questão proposta nos diversos textos do livro é a superação de uma didática instumental, funcionalista, onde as etapas, tanto do percurso, quanto do objetivo já estão previstas, na maioria dos casos, como um receituário a ser seguido. Como se fosse possível um só modelo de como fazer, que se aplique a diferentes turmas (diferentes pessoas)e diferentes contextos (social-político e cultural). Além de ressaltarem a necessidade de construção de uma didática, que considere vários elementos presentes na prática educativa, como: o contexto onde a prática se desnvolve; a articulação entre as dimensões técnica, humana e política; a multidimensionalidade da relação ensino/aprendizagem; a explicitação de seus pressupostos, procurando trabalhar continuamente a relação teoria/prática, se comprometendo com a eficácia do ensino, com a transformação social, ensaiando, analisando e experimentando. Essa didática é chamada pela organizadora do livro de fundamental.

No entanto, apesar de considerar aspectos importantes na formulação de uma nova proposta didática,ainda fica de fora a relação saber/poder, presente em todo processo educativo. Sem a participação dos atores encolvidos, sem a distrivbuição do poder entre os sujeitos do processo, fica difícil falarmos de relações democráticas e transformação social. O foco na educação continua prioritariamente na relação ensino/aprendizagem, ficando a relação saber/poder de fora.

Entre as deficiências da educação, históricas, políticas e sociais, uma das mais preocupantes se refere a própria prática pedagógica, ao cotidiano da sala de aula, ao conteúdo escolhido e a forma como ele é trabalhado, sem deixar de lado, as relações que se estabelecementre professores e alunos que são fundamentais na qualidade de qualquer processo educativo. Esse é um outro nó da questão, a distância que se criou entre os conteúdos selecionados como conhecimentos sistematizado a ser transmitido e a ausência de relação desses conteúdos com a vida do aluno. A escola não acompanhou a dinâmica de mudança e a complexidade cada vez maior da sociedade atual.

Há uma outra definição de didática que diz que esta arte é a técnica de ensinar. Essa definição possibilita em sua interpretação vôos mais longos, que a definição pedagógica está repleta de possibilidades: de criação, de expressão, de transformação, de organização demundo, enfim, de alternativas para a construção de uma outra qualidade de relações entre as pessoas. Onde a técnica possa ser também um ato de criação no sentido de buscar caminhos cada vez mais facilitadores nas relações que se desenvolvem em sala de aula. Qualquer trabalho humano demanda a criação de técnicas que tentam qualificar melhor às ações, potencializar melhor os esforços.

Talvez a ênfase aqui seja dada à necessidade de criar técnicas diferentes e variadas, em sintonia com a diversidade e a diferença expressa nas várias experiências educativas. Então o livro propõe elementos importantes de uma dimensão político-social que a didática instrumental sequer considera, mas fica de fora a possibilidade de criação implícita no processo educativo, e também a relação saber/poder como condição da relação educativa.

Mots-clés

méthodologie, formation, éducation populaire, éducation


, Brésil, Rio de Janeiro

Notes

Através do insentivo à produção e leitura de fichas de capitalização de experiências pedagógicas, a rede BAM pretende favorecer a um processo de formação continuada junto a coletivos de educadores de jovens e adultos (hoje, existentes nos estados do Rio de Janeiro e Pernambuco). Está apoiado numa metodologia que valoriza a autoria e promove a interação entre educadores de diferentes contextos.

Source

Texte original

SAPÉ (Serviços de Apoio à Pesquisa em Educaçào) - Rua Evaristo da Veiga, 16 SL 1601, CEP 20031-040 Rio de Janeiro/RJ, BRESIL - Tel 19 55 21 220 45 80 - Fax 55 21 220 16 16 - Brésil - sape (@) alternex.com.br

contact plan du site mentions légales