español   français   english   português

dph participe à la coredem
fr.coredem.info

rechercher
...
dialogues, propositions, histoires pour une citoyenneté mondiale

A história do Grupo ATO -Alfabetização, Trabalhos e Oficinas- no bairro de Laranjeiras, Rio de Janeiro

Maria José SILVA, Maria da Graça ESPERANÇA, Florine Nazaré PINTO, Sônia SCHNEIDER

06 / 1997

O Curso noturno de Alfabetização de Jovens e Adultos, da Escola Senador Correia, é ministrado no bairro de Laranjeiras (Zona Sul do Rio de Janeiro). Nossos alunos são predominantemente de origem nordestina, tendo migrado para o Rio em busca de melhores condições de vida. Trabalham como domésticas, faxineiras, porteiros, nos bairros próximos à escola.

Esse trabalho tem uma longa história que já percorre seu nono ano.

Em 1988 um grupo de pesquisadores do SAPÉ (Serviços de Apoio à Pesquisa em Educação) iniciou o curso de alfabetização, a partir da pesquisa « Confronto de sistemas de Conhecimento na Educação Popular ». A pesquisa em campo durou dois anos e o curso, em decorrência dela, ganhou vida própria até o final de 1991, quando então o grupo que o dinamizava se desfez.

O curso recomeçou no segundo semestre de 1991 devido à grande demanda por parte dos alunos, sinal de que ele já havia se enraizado na comunidade, e ao interesse da Escola Senador Correia em dar continuidade a este trabalho. Por outro lado, havia a necessidade do SAPÉ de retomar o vínculo com esta prática, sobretudo, pela possibilidade que ela oferecia de realimentação de uma nova metodologia em alfabetização de jovens e adultos.

Retomou-se a atividade com essas duas instituições. O SAPÉ com a assessoria pedagógica e a Escola Senador Correia com a estrutura e uma ajuda de custo para os professores, através de sua fundação mantenedora, a Associação Promotora da Instrução (API).

No primeiro ano, apenas uma turma funcionou. Para assumi-la foram convidados dois professores. No ano seguinte, devido à grande procura, formou-se uma segunda turma, com a adesão de mais dois professores. Esse novo grupo atualmente realiza o trabalho de maneira diferenciada do anterior, pois a sala de aula passou a ter outro propósito que não somente o da pesquisa.

Desde o início de nossas atividades participamos de sete seminários do Coletivo de Alfabetização de Jovens e Adultos do Rio de Janeiro, onde foram discutidos assuntos inerentes do trabalho com alfabetização de jovens e adultos. Participamos também da III Feira Latino-Americana de Alfabetização (realizada em Brasília), além de vários outros eventos que são relevantes à nossa formação.

Realizamos o trabalho de capacitação dos educadores do Centro Comunitário da Rua 2 da Rocinha, onde o tema foi Criação e Produção de Texto dos Alunos.

Nesses anos de percurso temos enfrentado várias dificuldades, tais como: falta de material didático apropriado, de apoio financeiro, e a escassez de tempo necessário para esse trabalho. entretanto, continuamos a realizá-lo, porque acreditamos na sua importância e confiamos na possibilidade de mudanças nas atuais condições.

Na busca dessa competência, realizamos a sistematização do conhecimento adquirido nestes anos de trabalho. A experiência acumulada vem sendo utilizada na preparação de instrumentos que otimizem nossa proposta, como: a criação de um currículo mínimo, para a produção de exercícios adequados a esse trabalho e à formulação de jogos e atividades para os alunos. Esse material de apoio, de um lado possibilita aos alunos atingir seus objetivos o mais rápido possível, sem desrespeitar o tempo interno e as características de cada um. E, por outro lado possibilitam aos professores um reforço em sua prática pedagógica, ao mesmo tempo em que (mesmo considerando que a sua produção está circunscrita a um determinado processo), podem contribuir em outros trabalhos similares.

Mots-clés

éducation populaire, éducation


, Brésil, Rio de Janeiro

dossier

Stimuler la systématisation d’expériences pédagogiques

Notes

Através do insentivo à produção e leitura de fichas de capitalização de experiências pedagógicas, a rede BAM pretende favorecer a um processo de formação continuada junto a coletivos de educadores de jovens e adultos (hoje, existentes nos estados do Rio de Janeiro e Pernambuco). Está apoiado numa metodologia que valoriza a autoria e promove a interação entre educadores de diferentes contextos.

Source

Récit d’expérience ; Texte original

SAPÉ (Serviços de Apoio à Pesquisa em Educaçào) - Rua Evaristo da Veiga, 16 SL 1601, CEP 20031-040 Rio de Janeiro/RJ, BRESIL - Tel 19 55 21 220 45 80 - Fax 55 21 220 16 16 - Brésil - sape (@) alternex.com.br

contact plan du site mentions légales